Crianças com estrabismo são alvo de discriminação

Segundo um estudo feito com crianças entre 3 e 12 anos que foi publicado numa revista britânica a percepção do estrabismo começa por volta dos seis anos.

Pelo que pareçe, nada de novo para mim, o estrabismo é uma das fonte de discriminação entre crianças, segundo o estudo de equipe suíça publicado na versão online do British Journal of Ophthalmology.

A descoberta acentua ainda mais a necessidade de que as cirurgias corretivas sejam feitas antes dos seis anos de idade, quando crianças começam a notar a diferença entre pessoas com ou sem o desvio no alinhamento dos olhos. Continue reading…

 

Miopia e o Míope

Quando uma pessoa vê mal ao longe, demonstrando alguma dificuldade em focar objectos a alguma distância porque a visão fica turva diz-se que sofre de miopia, por outras palavras é míope. Normalmente, uma pessoa míope consegue focar objectos próximos com nitidez, enquanto que os objectos mais distantes lhe parecem turvos ou desfocados.

 

O que é Miopia ? Continue reading…

 

Estrabismo e o meu professor de Matemática

Tenho estrabismo, qual o problema ?

A partir da adolescência, depois de ter passado por uma fase menos boa da minha vida e ter sido capaz de admitir que teria de viver com o estrabismo para o resto da minha vida adquiri a capacidade de conviver pacificamente com o estrabismo. Para mim, o facto de ser estrábico motiva-me.

Você que lê isto pode não compreender e achar até estranho,mas o facto de ser estrábico dá-me algum à vontade em relacionar-me as outras pessoas, tenho sempre tema de conversa. Eu compreendo que é normal por vezes as outras pessoas ficarem um pouco baralhadas, sem saber muito bem para onde estou a olhar. Continue reading…

 

Ambliopia

O termo ambliopia deriva do grego (em que “amblios”, significa fraco, embotado; “ops”, acção de ver, visão) e significa “visão fraca” ou “olho vago”.

A ambliopia é o termo médico para designar o défice visual de um só olho ou de ambos, geralmente sem defeito orgânico aparente, provocado por um desenvolvimento anormal da via óptica, durante a infância. Continue reading…

 

Curiosidades – Máscaras para correcção estrabismo

Georg Bartisch (1535-1606) foi barbeiro-cirurgião em Dresden e parece ter tido na altura algum sucesso na cura do estrabismo através do método que inventou e ilustrou no livro sobre o tratamento dos olhos.

Em 1585, Georg Bartisch, apesar de não saber escrever, recorrendo então ao desenho para explicar, documentar e partilhar as suas ideias foi o primeiro europeu a ser considerado cientificamente “médico oftalmologista”, mas era contra o uso de óculos. Durante vários anos esta foi seguida pelos oftalmologistas.

Em baixo temos o exemplo de umas máscaras que eram utilizadas para tratar o estrabismo

 

Homem cura estrabismo após ver um filme

Bruce Bridgeman, um neurocientista da Universidade da Califórnia, curou uma condição que o afetava desde criança com uma ida ao cinema. O homem de 67 anos sofria de estrabismo e nunca tinha visto o mundo a três dimensões e com profundidade, como seria normal, mas ainda assim decidiu ir ver um filme em 3D.

Segundo a BBC, logo nos primeiros momentos do filme “Hugo”, de Martin Scorcese, a visão de Bridgeman mudou, conseguindo então perceber as diferenças de profundidade nas imagens do ecrã. A alteração nos olhos do neuro-cientista manteve-se quando este saiu da sala de cinema, e Bridgeman tem, agora, uma visão como qualquer outra. Continue reading…